29 de ago de 2009 6 comentários

Reviravoltas - Parte 1


As vezes me pergunto se não estou em um filme ou uma novela... Do nada na minha simples vidinha de mero mortal parecem cenas de um filme do Almodovar...
Era uma sexta à noite... A frase "quero ser só seu amigo" ecoava na minha cabeça. Ainda doia enquanto o Pedro, no MSN me chamava pra ir pra uma balada na Gis, pra me distrair, e esquecer o Saulo. "To sem grana aqui comigo" respondi. "Num esquenta... lá eles aceitam cartão!" respondeu Pedro. E depois de algum tempo, relutantemente resolvi ir na Gis.
Cheguei lá e encontrei com o Pedro. Conversamos, pegamos uma bebida, e fomos andar. Lugar estranho, pouca gente interessante, e ninguém (absolutamente NINGUÉM) me dando bola... Me sentia como o virus H1N1, ninguém queria saber da minha presença.
Seguia o Pedro, pois ele havia me chamado pra dormir na casa dele depois da balada. Mas uma hora ele parou pra conversar com um cara: Danilo, um ex namorado. Como pensei que estava sobrando, resolvi dar uma volta sozinho. "Uma tequila por favor" precisava do alcool. Pra tentar esquecer do Saulo e pra conseguir coragem pra tomar um toco, pois duvidava que conseguiria chamar atenção de alguem que valesse a pena. Acendi um cigarro, e um cara me pediu um. Puxou assunto, mas nao me chamou a atenção. E do nada percebo que ele está me beijando... "Já estou no inferno mesmo... Acho que pior não pode ficar" pensei. Engano total: me apresentou pra todos os conhecidos dele como se eu fosse um troféu. Se antes eu achava que eu era apenas um objeto sem valor nenhum, agora eu tinha certeza: eu era um objeto.
Nessas indas e vindas encontro com o Pedro na fila pra sair, ficando com um cara. "Pelo amor de Deus, me diz q vc ta indo embora." pensei, e o Pedro confirmou, e me despedi aliviado esperando com ele na fila, e o cara que estava com o Pedro já tinha sumido. Como iria pagar com cartão, tive de esperar numa outra fila, e o Pedro disse que iria me esperar. Mais uma cantada na fila, mas dessa vez nao estava interessado em ficar com o cara... O Danilo me viu na fila e me perguntou se eu tinha visto o Pedro, disse que estava esperando do lado de fora. Sai e não encontrei com o Pedro... Celular desligado, o carro nao estava por perto, e o sangue fervendo tanto que eu queria matar o Pedro.... nem o fora do Saulo tinha me deixado com tanto ódio, mas um cara que eu achava que fosse meu amigo, me chama pra sair, me convida pra dormir na casa dele e me deixa na porta da boate? Sabendo que eu tava sem dinheiro? Minha sorte foi que o Danilo foi embora comigo ouvindo meu desabafo, sem tirar a minha razão, mas tentando defender o Pedro, que deveria ter sido uma emergência... "Emergência é o caralho! Se tivesse acontecido algo ele tinha me falado, e não me deixado nessa merda dessa boate" Mas o Danilo acalmou meus nervos até chegar em casa. Puto da vida, me sentindo pior que um nada mandei uma mensagem pra Lê e desabei em lagrimas. Não sei como dormi, mas acordei com o meu telefone tocando e era a Lê. Contei pra ela do final de semana terrivel... do pé na bunda do Saulo e da punhalada do Pedro, chorei no telefone e senti muita falta dela nesse momento. Mal sabia eu que ainda aconteceria tanta coisa de uma só vez em tão pouco tempo...
14 de ago de 2009 7 comentários

Clichês


Razão: "Eu mereço alguem bem melhor que você..."
Coração: "...mas é você que eu to querendo! Caralho!"

Razão: "Se não me quer tem quem queira..."
Coração: " quero que se fodam... é VOCÊ que me interessa!"

Razão: "Tu é péssimo de cama!"
Coração: "porra se isso era péssimo... imagina se fosse fabuloso?!?!"

Sim amigos... esse desdém todo é despeito. Como legitimo ariano, puro despeito por mais essa derrota. Meus pensamentos duelavam entre si a poucos instantes no banho, depois de o Saulo aparecer no msn.

"Ow Arcanjo, acho que o que rola entre a gente é só amizade."

Uma frase que me machucou mais que o fim do meu namoro... Meu namoro eu ja sabia que estava desgastado... não foi surpresa acabar. O que doeu foi terminar na vespera do meu aniversário, mas essa história pra mim já é pagina virada... Mas essa ainda não é...

Mais uma vez, sinto que minha vida é um daqueles clichês: O Arcanjo resolve ligar o foda-se pra vida afetiva, e nesse foda-se conhece um cara legal. Esse cara legal, em alguns dos casos, acaba ficando com o Arcanjo, suprindo uma carência tanto fisica quanto emocional, age de forma a parecer que o interesse de ambos é recíproco. O Arcanjo abaixa a sua guarda, e desliga o foda-se, e resolve investir no cara legal. Só que o cara legal, apesar de demonstrar estar interessado, acaba querendo apenas a amizade do Arcanjo... O Arcanjo se decepciona, fica mal por uns tempos, e resolve ligar o foda-se novamente, e a história se repete...


Reconheço minhas qualidades, mas sempre essa frase causa um enorme impacto na sua auto estima. Sempre acabo me perguntando: "O que é que me falta?"
Sei que é muuuuito bom quando a gente fica naquela dúvida se alguem ta afim da gente, e isso acaba sendo uma força motivadora, em qualquer aspecto da nossa vida... Mas a tal da frase "Quero ser só seu amigo" nem deveria existir! Seja sincero, e fale que tava afim só de fazer sexo comigo PORRA! Isso de ficar enrolando e enrolando e a pessoa não saber se ta se saindo bem no jogo da sedução é desonesto...
É tortura... isso machuca, e mais uma vez me machuquei com isso...
Tava amadurecendo minha inspiração pra contar sobre o final de semana que passei na minha terra com minha galera, mas o acontecido levou embora a minha inspiração. Acabou com meu dia. Acabou com meu bom humor. Acabou com final de semana, e acabou abalando a minha auto estima.
Sei que muitos aqui vão dizer pra eu partir pra outra, pra eu deixar o Saulo de lado, de fazer a fila andar, e etc... E eu respondo: talvez até seja o melhor q eu possa fazer, mas custava pelo menos uma vez na minha vida eu querer que as coisas saiam do MEU jeito? De querer que um cara que EU to afim se interesse por mim? Pelo que eu tenho de bom a oferecer? De querer que esse cara que eu escolhi, me escolha também e que ele queira dividir comigo os bons e os maus momentos? De saber que mesmo tendo meus defeitos, que esse cara possa relevar, e juntos refinarmos o que o outro tem de melhor?
Será que é muito egoismo da minha parte, querer que PELO MENOS UMA VEZ, as coisas sejam do meu jeito?
4 de ago de 2009 2 comentários

Depressão pós parto

Confesso
Ana Carolina

Confesso acordei achando tudo indiferente
Verdade acabei sentindo cada dia igual
Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante
Quem sabe o amor tenha chegado ao final

Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas mas eu sempre quero mais
É mesmo exagero ou vaidade
Eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz

Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais

Tanta coisa foi acumulando em nossa vida
Eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder
Aos poucos fui ficando mesmo sem saída
Perder o vazio é empobrecer

Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo ou não volte mais

Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais

Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo ou não volte mais

*************************************

Olá Meus amigos...
Depois de algumas semanas um tanto quanto agitadas, na semana passada acabei ficando meio de molho. Tive febre alta, dor no corpo, tosse, e pensei que fosse a famigerada gripe suína. Fiquei bastante preocupado, pois os sintomas eram bastante parecidos, mas marquei uma consulta e percebi que tratava-se apenas de uma dor de garganta. Uma dor de garganta forte, mas ainda assim bem menos preocupante.
Resolvi postar essa musica da Ana Carolina pois ela traduz muito bem como ando me sentindo ultimamente. Nesses ultimos dias parece que a solidão, combinada com a saúde debilitada, me pegou e me esmagou o peito. Creio que esteja entrando na pior fase dessa mudança de vida, e cada vez mais a vontade de largar tudo, e voltar pro conforto da minha casa, de estar junto dos meus pais, da minha cachorra, dos meus amigos, e até mesmo das encheções de saco do meu irmão... (odeio admitir isso, mas também sinto falta daquele mala sem alça)
Apesar de estar me acostumando bem com a vida aqui na capital mineira, ainda não me acostumei com a solidão... No interior, pelo menos, sempre que me sentia assim pelo menos poderia recorrer aos meus amigos. Mas infelizmente, por mais que os meios de comunicação estarem avançados, não é sempre que consigo encontrar meus amigos pela internet, e conversar por telefone nem sempre acaba sendo viavel...
Confesso que sempre fui um pouco carente, e agora aqui em BH to me sentindo carente e solitário... O Breno ja está de namorado novo, e talvez eu devesse fazer o mesmo... Acho que estou precisando de um namorado novo.... e de amigos novos. Amigos como os que deixei na minha cidade, com quem poderia conversar abertamente sem nenhum problema, expor meus medos, dividir minhas vitórias e encontrar forças pras batalhas que ainda não foram vencidas.
Gostaria de poder agradecer aos meus amigos virtuais e aos amigos blogueiros, pois as vezes acabo sendo injusto, reclamando da falta dos amigos reais, e esqueço da força e da torcida de vocês...
Sem mais me despeço por aqui... uma ótima semana a todos!

PS.: Só pra constar que desgraça pouca é bobagem, hoje, depois de 1 dia que atualizei o blog, tive uma crise renal, e cheguei agora a pouco do hospital... Bem que ja poderia cair um raio ou um meteoro na minha cabeça... pelo menos não fico sentindo dor =/
 
;