4 de ago de 2009

Depressão pós parto

Confesso
Ana Carolina

Confesso acordei achando tudo indiferente
Verdade acabei sentindo cada dia igual
Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante
Quem sabe o amor tenha chegado ao final

Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas mas eu sempre quero mais
É mesmo exagero ou vaidade
Eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz

Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais

Tanta coisa foi acumulando em nossa vida
Eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder
Aos poucos fui ficando mesmo sem saída
Perder o vazio é empobrecer

Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo ou não volte mais

Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais

Não vou querer ser o dono da verdade
Também tenho saudade mas já são quatro e tal
Talvez eu passe um tempo longe da cidade
Quem sabe eu volte cedo ou não volte mais

*************************************

Olá Meus amigos...
Depois de algumas semanas um tanto quanto agitadas, na semana passada acabei ficando meio de molho. Tive febre alta, dor no corpo, tosse, e pensei que fosse a famigerada gripe suína. Fiquei bastante preocupado, pois os sintomas eram bastante parecidos, mas marquei uma consulta e percebi que tratava-se apenas de uma dor de garganta. Uma dor de garganta forte, mas ainda assim bem menos preocupante.
Resolvi postar essa musica da Ana Carolina pois ela traduz muito bem como ando me sentindo ultimamente. Nesses ultimos dias parece que a solidão, combinada com a saúde debilitada, me pegou e me esmagou o peito. Creio que esteja entrando na pior fase dessa mudança de vida, e cada vez mais a vontade de largar tudo, e voltar pro conforto da minha casa, de estar junto dos meus pais, da minha cachorra, dos meus amigos, e até mesmo das encheções de saco do meu irmão... (odeio admitir isso, mas também sinto falta daquele mala sem alça)
Apesar de estar me acostumando bem com a vida aqui na capital mineira, ainda não me acostumei com a solidão... No interior, pelo menos, sempre que me sentia assim pelo menos poderia recorrer aos meus amigos. Mas infelizmente, por mais que os meios de comunicação estarem avançados, não é sempre que consigo encontrar meus amigos pela internet, e conversar por telefone nem sempre acaba sendo viavel...
Confesso que sempre fui um pouco carente, e agora aqui em BH to me sentindo carente e solitário... O Breno ja está de namorado novo, e talvez eu devesse fazer o mesmo... Acho que estou precisando de um namorado novo.... e de amigos novos. Amigos como os que deixei na minha cidade, com quem poderia conversar abertamente sem nenhum problema, expor meus medos, dividir minhas vitórias e encontrar forças pras batalhas que ainda não foram vencidas.
Gostaria de poder agradecer aos meus amigos virtuais e aos amigos blogueiros, pois as vezes acabo sendo injusto, reclamando da falta dos amigos reais, e esqueço da força e da torcida de vocês...
Sem mais me despeço por aqui... uma ótima semana a todos!

PS.: Só pra constar que desgraça pouca é bobagem, hoje, depois de 1 dia que atualizei o blog, tive uma crise renal, e cheguei agora a pouco do hospital... Bem que ja poderia cair um raio ou um meteoro na minha cabeça... pelo menos não fico sentindo dor =/

2 comentários:

Theo disse...

Ainda bem que não tem chovido, então acho q vc corre menos riscos de um raio cair na sua cabeça!

Eu imagino como vc esteja se sentindo aqui. Acho q o sentimento de solidão deve ser bem mais extremo em situações como a sua. Mas, sei lá...
Não sei se seria um bom amigo, mas, sei lá... se precisar d companhia pra tomar uma cerveja, bater um papo, sei lá... tô aqui em BH tbm!! hehe

Espero q fique bem!
Abço ^^

Anônimo disse...

Olha vc só vc no seu post, colocou uma parte da resposta dos seus problemas...

"O Breno ja está de namorado novo, e talvez eu devesse fazer o mesmo... Acho que estou precisando de um namorado novo.... e de amigos novos. Amigos como os que deixei na minha cidade, com quem poderia conversar abertamente sem nenhum problema, expor meus medos, dividir minhas vitórias e encontrar forças pras batalhas que ainda não foram vencidas."

È literalmente isso que vc precisa, de amigos novos, sair conhecer pessoas, para vc poder dividir seus problemas suas alegrias, para ajudar nos momentos de maiores dificuldades enfim... Esse novos amigos iam diminuir muito a falta dos "outros" que estão longe apenas no mapa mais que no seu coração acompanham vc por onde vc for...

Um namorado tbm seria bom, mais cara não coloque sua "expectativa", sua "saudade" da "sua terra" no outro, porque ele nem sempre pode corresponder, acho amigos mais confiavéis do que namorados, mais tudo é sempre um ponto de vista..
Melhoras...

Rô (da CIH)

 
;