17 de abr de 2011

Lua cheia, Baladas e Flertes

Era um sábado com uma belissima lua cheia. E depois de um tempo reservado longe de baladas e agitação pra poder refletir, o jovem Arcanjo decidiu que nessa noite não iria ficar em casa por nada no mundo.

"Meu... Faz tanto tempo q eu não saio... to precisando mesmo curtir um pouco.... ver gente... Senão eu entro num momento Amy Winehouse e isso não vai prestar..."

Nos dias anteriores estava meio chateado de ter conhecido um rapaz bacana, mas que (novamente) não havia passado do segundo encontro. Jonas não tinha dado nenhum sinal de vida desde que conversaram quando estava na Itália.

"Acho que volto com tempo pro seu aniversário..."disse Jonas pelo chat do Facebook, mas desde entao nenhum sinal de vida.

Comemorou seu aniversário duas vezes... uma num happy hour com seus colegas de trabalho no dia do seu aniversário, e no final de semana seguinte com os amigos de sua cidade, fazendo um lual em uma pedreira... Mas já estava ficando desanimado com o estresse do trabalho, e a ultima tentativa vã de resolver sua vida afetiva decidiu que nessa noite de sabado ia tentar se divertir um pouco.
Arrumou-se e resolveu ver como havia ficado a reforma da Josefine. Chegando lá, as reformas ainda não estavam totalmente concluidas... impressão de que sentia um cheiro de cimento ainda pairava no ambiente, mas a iluminação ficou ótima.

"Isso porque tá funcionando 'em carater experimental'... mas ta ficando bacana."

No entanto naquela noite a boate estava vazia... pouquíssimas pessoas, menos ainda o numero de pessoas interessantes, mas percebeu que uma olhada pra um desses poucos interessantes pareceu ser correspondida.

"Impressão... ele ta acompanhado. Melhor deixar quieto."

Constatou que aquele que acompanhava o rapaz com aproximadamente sua idade, pele clara, cabelo castanho médio, olhos castanhos, um corpo normal, e de camisa xadrez era apenas um amigo. Decidiu que iria investir, mas primeiro foi buscar uma bebida. Curiosamente nessa noite não bebeu nenhuma dose da costumeira tequila. Buscou pra si uma dose de vodka e energético, mas quando voltou não encontrou o rapaz. Foi pro novo fumódromo improvisado (melhor que o antigo "chiqueiro") e lá se encontrava o rapaz... dessa vez realmente acompanhado.
Estava aos beijos com um rapaz com aproximadamente seus 30, 35 anos, claro, cabelos pretos, olhos castanhos, uma barba por fazer ligeiramente maior que o rapaz que estava em seus braços, e ligeiramente mais baixo também.

"É Arcanjo... não deu... paciência..."

E acabou fazendo amizade com uma morena, que havia vindo do Rio de Janeiro. Se jogou na pista com outros rapazes que conheceram por lá e ficaram até o fim da balada, que terminou bem mais cedo por causa do publico reduzidissimo. Pensava em ir pra casa, afinal estava aborrecido com a balada na Josefine, mas Vanessa acabou o convencendo a ir com eles pra um after que iria acontecer ali próximo. "Não tenho nada a perder mesmo... só vou pegar leve com a conta lá... porque aqui gastei bastante." E foram... Alguns minutos em frente a UP, lugar que não conhecia e começaram a entrar pro after. E descobriu também o motivo do publico reduzido: rolava uma outra festa particular. De uma tal Lili. Sem contar que também estava rolando o Axé Brasil. Entraram e no after ja tinha se conformado que acabaria nao ficando com ninguém.

"Vou ficar só um pouco e vou embora...".

Acabou investindo em um rapaz que estava na Mary in Hell, que o Arcanjo apenas conhecia por nome, mas nunca teve curiosidade de conhecer. Vanessa tentou ajudar, mas não rolou nada.

"Pelo menos DESSA VEZ você tentou Arcanjo!"

Mais uma volta e no fumodromo acabou encontrando com o casal formado na festa anterior, o amigo e seu respectivo rolo. E riam de uma bicha bêbada que fazia graça acabou ficando conversando com eles. Mas o curioso é que mesmo acompanhado o rapaz pelo qual o Arcanjo havia se interessado, que acabou descobrindo que se chama Walter, lhe dava constantes sorrisos, alguns movimentos com as sombrancelhas, e algumas piscadelas.

"Nem preciso ser tão bom assim em leitura corporal pra perceber que ele ta te dando mole Arcanjo. Mas provavelmente ele não vai deixar de ficar com o outro cara pra ficar contigo."

E em um momento que iam sair pra buscarem uma bebida, Walter ficou de costas pro Arcanjo, e não pareceu lhe incomodar o contato. Como se tivesse sido intencional... Acabou encontrando com um amigo que fizera, coincidentemente chamava-se Anderson. Já haviam ficado em outra ocasião, mas dessa vez apenas ficaram conversando, e ficaram abraçados enquanto conversavam. Supriu de certa forma uma dose de carinho que lhe fazia falta. Um tenro abraço de amigo. Naquele ponto do after, o fumódromo era o melhor ambiente da festa. Uma troca de olhares com um rapaz descamisado, um corpo malhado, um corte de cabelo arrojado, e uma tatuagem de Nossa Senhora, mas dessa vez o feeling não indicava que haveriam chances.

"Domingo é dia de? LAZANHA" brincava o descamisado com um de seus amigos.

Dessa vez sentindo que seu corpo ja começava a sucumbir ao cansaço, o Arcanjo pagou sua conta, e ao indicar seu destino ao taxista, se deu conta de que era meio dia...

"Caraca! Tô há 12 horas na night!"

Chegou em casa, e Silvio, um dos companheiros da sua casa nova já preparava seu almoço.
"Bom dia Silvio!"
"Cara, você ta chegando AGORA?" perguntou espantado.
"Pois é... a noite teve boa hoje... Fazia tempo que não me divertia tanto!"

Conversaram mais algumas amenidades, sobre baladas, mas nao mencinou seu verdadeiro destino. Tomou um iogurte, em seguida foi tomar um banho, e ao subir pro seu quarto pegou a caixa de fósforos pra substituir seu isqueiro perdido, e ao relatar isso em seu diário ainda se perguntava:

"Eu ainda não to acreditando... Um cara LINDO como o Walter me dando moral? Deve ter alguma coisa errada... Mas se eu o encontrar novamente dessa vez eu ja vou chegar junto."

2 comentários:

Fred disse...

Quando um cara lindo te dá moral é melhor nem questionar. Pula dentro e era isso. Hehehehehe! Hugzão, man!

Fred disse...

Bem... quem sabe numa próxima vez vc come, né? A pan-crepe, claro. Hahahaha! Bom feriado, guri! Hugzz!

 
;